2 Obesidade em Animais Domésticos


    
Todos os amantes de animais domésticos, adoram mimar seus bichinhos, mantendo sempre o potinho de comida cheio, comprando quitutes em pet shops e o pior de tudo muitas vezes dando a comida do próprio prato para os animais. Afinal, ninguém quer um gato magrelo e desnutrido ou cão que se enxerga as costelas, por conta disso tratam de engordá-los. 
   
Mas assim como nos humanos, a obesidade é um problema gravíssimo e vem se tornando cada vez mais comum entre os animais de classes mais altas. Há uma série de fatores que contribuem com a obesidade, como predisposições, alterações hormonais, habitos alimentares não adequados, ansiedade e a solidão.

A obesidade em cães e gatos pode causar problemas como diabetes, pancreatite, distúrbios respiratórios, dores articulares, problemas de coluna, dificuldade de reprodução, etc. O veterinário sugere que tal controle seja feito a partir do primeiro ou segundo ano de idade. O especialista também afirma que animais castrados devem receber mais atenção, pois tem mais facilidade de ganhar peso.
    
O animal pode ser considerado obeso quando seu peso é 20% superior ao peso considerado ideal, dependendo do porte, raça, etc.  Somente um veterinário, através de alguns exames, poderá determinar se o animal está obeso ou não e qual a melhor forma de condução do tratamento para a redução do peso e manutenção da saúde o que, geralmente, ocorre com o controle da alimentação e com a utilização de rações lights. 

De qualquer forma, tanto o tratamento quanto a prevenção da doença são possíveis com alguns cuidados simples como alimentação balanceada e em quantidade adequada e proporcional ao porte do animal (sempre à base de rações), evitar que o animal se alimente com comidas caseiras, etc., incentivá-lo à prática de exercícios físicos e não medicar o animal sem o conhecimento do veterinário, pois alguns medicamentos podem aumentar o apetite do animal o que, em vez de resolver, aumentaria ainda mais o problema.

No combate à obesidade, a maior arma é a consciência do proprietário ao não alimentá-lo de forma inadequada pois, ao contrário do que muitas pessoas pensam, um animal gordinho não é, necessariamente, um animal saudável. Assim, dar-lhes guloseimas não pode ser considerado um ato de carinho, e sim um risco à saúde.
    
Se a obesidade excessiva do animal for provocada de forma intencional pelo dono, a legislação brasileira interpreta como maus-tratos, o que é crime. A pena varia de seis meses a um ano de prisão e pode ser agravada em um terço de período no caso de morte do animal. As denúncias devem ser feitas na delegacia do meio ambiente.

2 comentários :

  1. Eu nunca tinha me ligado pra esse lance de obesidade em animais. Até que eu vi o gato da família que fiquei hospeda no Canadá. ele era bem obeso e sofria pois queria comer toda hora. Lembro que fiquei impressionada mas logo percebi a luta que é pra ajudá-los. Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  2. Gente!!!! Coitadinhos dos bichinhos...
    :((((

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Beauty Rock © - Todos os direitos reservados. Design por Adália Sá . Tecnologia do Blogger